beautiful lady fingering herself.a knockout post tamil xxx hot mom fuck swallow and clean his dick.

Dicas e Notícias

02 jan 2016

Passar atravessado por lombadas não preserva amortecedores

Se você nunca fez, certamente já viu alguém atravessando o carro na rua para cruzar uma lombada na intenção de “preservar os amortecedores”. Saiba que esse é mais um mito relacionado à manutenção automotiva. A tática não só é ineficiente como pode prejudicar a suspensão do seu veículo.

Conforme a Monroe, uma das maiores fabricantes de amortecedores do mundo, passar por lombadas ou valetas com o veículo na diagonal faz com que os movimentos de torção do carro gerem forças laterais na movimentação dos componentes da suspensão e do amortecedor. Isso provoca folgas excessivas, ruídos, empenamentos e até mesmo o travamento total deles.

Por isso, sempre que você for cruzar quebra-molas, buracos ou qualquer outro obstáculo, o melhor é diminuir a velocidade e atravessar com o carro em linha reta. Outras dicas também podem ajudar na durabilidade dos amortecedores.

Uma é diminuir a velocidade quando andar em estradas esburacadas. Assim, as peças vão trabalhar com menor trepidação. Outra medida é fazer revisões periódicas a cada 10 mil quilômetros ou seis meses, dependendo do plano de manutenção do seu veículo, para avaliar se as demais peças da suspensão podem estar danificadas. Uma peça pifada na suspensão compromete as demais, entre elas os amortecedores que sofrem pressão maior.

 

Durabilidade

 

Outro mito é achar que os amortecedores duram somente 40 mil quilômetros. As montadoras e fábricas até recomendam a troca preventiva com essa quilometragem, mas eles podem durar mais conforme a forma de utilização e a manutenção feita na suspensão. Por exemplo, automóveis que rodam quase sempre em estradas pavimentadas e sem buracos costumam forçar menos os amortecedores. Por isso, eles podem passar dos 40 mil quilômetros. É necessário fazer testes em uma empresa especializada para checar o estado das peças.

E vale lembrar que os amortecedores devem ser trocados sempre em pares (dianteiros ou traseiros), mesmo que só um esteja com defeito.

Fonte: Terra

20 dez 2015

Andar com o tanque na reserva pode causar danos ao veículo

Se você é daqueles motoristas que só abastece o carro após o tanque entrar na reserva, fique atento. Essa prática pode causar diversos problemas ao veículo e até deixá-lo a pé.

A quantidade da reserva depende do modelo do carro, mas geralmente fica entre 5 e 8 litros. Na maior parte dos carros 1.0 é de 5 litros. Ao contrário do que alguns pensam, não trata-se de um tanque extra. É a quantidade mínima de litros que as montadoras consideram ideal para acender o aviso de pouco combustível.

Essa reserva só deve ser usada em casos emergenciais. O risco do uso recorrente é a pane seca. Como não existe uma medida exata da quantidade de combustível que se tem, é impossível calcular quantos quilômetros ainda é possível percorrer.

A pane seca é infração de trânsito e multa pode custar R$ 85,13, quatro pontos na CNH e o carro é guinchado, mesmo que tenha um posto próximo.

 

Danos

 

A bomba de combustível também sofre com o pouco combustível. Por ficar dentro do próprio tanque, ela utiliza o líquido do combustível como meio de resfriamento. Com o tanque vazio, a bomba não tem líquido refrigerante suficiente para resfriar e pode sofrer de superaquecimento.

Outro problema que pode ser causado por conta da pouca quantidade de combustível no tanque é a entrada de impurezas na bomba. A sujeira do combustível se deposita no fundo do tanque, por meio da decantação. Ao utilizar o combustível da parte final da guarnição, as sujeiras podem vir junto e serem enviadas para o motor, provocando falhas.

Para não sofrer este problema, procure imaginar que a marca de ¼ é o seu final. Abasteça sempre que o marcador chegar nesse nível e evite dores de cabeça.

 

Fonte: Terra

10 dez 2015

Teto solar aberto pode aumentar consumo na estrada

A sensação é bem agradável, mas rodar com o teto solar aberto na estrada pode resultar em aumento do consumo de combustível no fim da viagem. Não existem cálculos de quanto isso pode custar no bolso porque varia de carro para carro e conforme o estilo do motorista, mas o certo é que esse conforto custará mais no bolso.

Teto solar promove sutil diminuição de performance no veículo Gasto de combustível será maior com o uso do teto solar De teto solar aberto, ocorrerá o acúmulo de massa pela parte superior da carroceria Com maior resistência do ar provocada pelo teto solar, maior força será necessária para movimentar o carro Teto solar dá mais esportividade ao carro

O teto solar promove uma sutil diminuição de performance no veículo. O automóvel rodará de forma mais eficiente com todos os vidros fechados, mas essa pequena diferença somente será notada pela velocidade final. Com o teto aberto, o acúmulo de massa pela parte superior da carroceria será maior e, consequentemente, acarretará na diminuição da aerodinâmica do veículo.

O gasto de combustível será maior com o uso do teto solar. Por existir maior resistência do ar, mais força será necessária para movimentar o carro. Portanto, precisará de mais injeção de combustível.

 

Vidros abertos

 

Estudos indicam que a partir de 80 km/h o carro gasta menos combustível se estiver com o ar condicionado ligado do que se estiver com os vidros abertos. Por isso, em viagem é aconselhável fechar todos os vidros e o teto para ganhar em aerodinâmica e economia.

Fonte: Terra

01 dez 2015

Ao voltar da praia, lave o carro para evitar corrosão

Se você vai para a praia nas festas de fim de ano ou nas férias, lembre de lavar bem seu carro na volta. A maresia pode prejudicar algumas peças do veículo. Calma, não há motivo para desespero nem para cancelar o passeio. Seu carro não vai apodrecer após uns dias à beira-mar, mas uma boa limpeza é fundamental.

Quem vai uma vez ou outra para a praia, aqui vai uma dica: lave sempre seu carro assim que voltar, preferencialmente no mesmo dia ou no dia seguinte. Isso vai ajudar a tirar todo o sal e tudo mais que restou da praia pela lataria do automóvel.

Agora, para quem vive perto do mar, não tem jeito: lave o automóvel toda semana e, se puder, faça o polimento do veículo todo mês. A cera atua como uma proteção que previne a oxidação.

A maresia causa corrosão em objetos metálicos. É uma névoa úmida e salgada vinda do mar. É necessária apenas uma vez de exposição à maresia para que o automóvel já possa iniciar o seu processo de ferrugem. A parte debaixo do carro pode ser prejudicada sem nem mesmo que o condutor perceba.

 

Peças prejudicadas

 

O estabilizador, a suspensão e todas as partes que têm ferro podem ser afetadas. O escapamento também não fica de fora, ele pode apodrecer. O amortecedor do carro também pode sofrer danos.

Em carros mais antigos, pode, em casos mais graves, acontecer o apodrecimento do motor e câmbio. As rodas de ferros também podem enferrujar e não segurarem mais o ar dos pneus.

 

Fonte: Terra

20 nov 2015

Solução caseira resolve amarelados dos faróis

Problema que deixa o carro com um aspecto feio e influencia na visibilidade dos motoristas, o amarelado dos faróis pode resolvido em casa. Com um pouco de tempo livre, disposição e os materiais corretos, fica fácil acabar com esse defeito que tanto influencia na estética do carro.

Além de deixar o carro com um aspecto de velho, a lente amarelada pode prejudicar a visão do motorista durante o tráfego noturno. Por conta da aparência fosca, o farol perde seu facho de luz e não ilumina corretamente o caminho. Em determinados trechos de uma estrada mais escura, o condutor pode ficar em situação perigosa.

Existem no mercado kits prontos para essa função. A 3M possui um kit completo de restauração de faróis, que possui todas as lixas e materiais necessários para o reparo, porém sua venda não é oficial por aqui. Este material só chega por meio de importadores independentes.

 

Solução caseira

 

Com um pouco de força de vontade e os materiais corretos, é possível realizar um procedimento 100% caseiro e obter uma grande melhora no aspecto do farol. Com uma lixa d’água de número 1100 (encontrada em casas especializadas em lanternagem e pintura), massa de polir, estopa, um pano seco e limpo e água, o procedimento já pode ser realizado.

Primeiramente, molhe o farol para que a lixa faça efeito. Após molhar, lixe e continue atento se a superfície se encontra molhada. Ao perceber que o local começa a secar, molhe novamente para não perder o efeito da lixa. Após lixar durante aproximadamente 10 minutos toda a área do farol, chega a hora de secar. Não se preocupe, o aspecto ficará embaçado, mas essa é a dica que tudo ocorreu normalmente.

Após a secagem, aplique a massa de polir no farol e com a estopa, esfregue com força. Assim, a massa entra em atrito com a sujeira e a retira. Após esfregar, lave e veja se o resultado ficou com o esperado. Se não ficar satisfeito, faça novamente o processo da massa de polir mais a estopa até que se alcance a transparência correta.

 

Fonte: Terra

10 nov 2015

Saiba como retirar variadas manchas do estofado do carro

O estofado do seu carro diz muito sobre você. Caso ele esteja sujo ou manchado então, é inevitável não pensar na falta de cuidado, além da desvalorização do veículo na hora da venda. Alguns tipos de sujeira necessitam de cuidados especiais, por conta da dificuldade em retirá-las.

Veja uma lista com as manchas mais comuns e os procedimentos que devem ser tomados para retirar o resíduo.

 

Sangue

Um dos resíduos com remoção mais difícil, o sangue é bem resistente à retirada, principalmente após estar seco. Uma receita caseira que pode ajudar é fazer uma mistura entre detergente líquido, água morna e uma colher de amônia. Remova a mancha utilizando uma escova, sempre esfregando levemente para não afetar o tecido. Evite molhar demais o estofado, a espuma do banco absorve água e é de difícil secagem. Caso a fórmula caseira não resolva, procure uma loja especializada em limpeza de bancos.

 

Graxa

A graxa e outras substâncias gordurosas como lanches ou protetor solar têm limpeza fácil, porém não se deve esperar muito para lavar após o ocorrido. Aplicando um pouco de talco sobre a sujeira, é possível retirá-la com um pano seco. Recomenda-se a limpeza com água morna e sabão neutro para eliminar todos os vestígios da mancha. Caso a mancha seja muito antiga, procure uma limpeza especializada. Lembrando sempre de evitar molhar demais o banco por conta da difícil secagem.

 

Vômito

Quem tem criança pequena em casa e resolveu viajar de carro já deve ter passado por esta situação. Na estrada, nem sempre é possível lavar o estofado logo após o incidente. Retire a maior parte possível com um pano ou papel e, assim que houver a possibilidade, é preciso uma lavagem pesada. Tome cuidado para não encharcar o banco para evitar o mofo e a deformação da espuma. O recomendado é procurar uma lavagem especializada.

 

Bancos de couro

A limpeza dos bancos em couro é mais fácil do que a dos assentos em tecido e dura mais tempo. O material favorece a conservação, entretanto, o brilho pode cair com a exposição excessiva ao sol. Em regiões quentes, os assentos e partes internas revestidas em couro, como portas e volante, necessitam de cuidados constantes. O sol queima, resseca e causa rachaduras.

Para tirar a poeira, basta apenas um pano seco e macio, uma vez por semana. Os bancos revestidos com couro claro podem precisar de uma limpeza mais profunda, pois deixam a sujeira à mostra. Uma dica eficiente é passar um pano umedecido com água e sabão líquido neutro nos assentos e partes em couro claro.

 

Fonte: Terra

01 nov 2015

Cintos para cachorro trazem segurança, além de evitar multas

Se você é daqueles que não sai de casa sem levar o seu companheiro fiel, muita atenção na hora dos passeios de carro. O Código de Trânsito Brasileiro fez algumas restrições quanto ao transporte do animal doméstico. Além de respeitar a lei, o transporte correto traz mais segurança para você e para o bichinho.

A condução de animais nas partes externas do veículo é considerada infração grave. Além de somar cinco pontos à carteira, o condutor arca com a multa de R$ 127,69 e poderá ter o carro retido até que a situação seja regularizada.

Também é proibido dirigir com animais à sua esquerda, entre os braços ou pernas. A multa para essa infração é de R$ 85,13, mais quatro pontos na carteira. Entretanto a legislação não deixa em específico como deve ser feito o transporte dos pets. Diante do impasse, foram criadas algumas recomendações:

Caixa

A instalação de uma caixa deve ser feita pelo interior do veículo, de preferência pela parte de trás. Essa caixa deve ficar bem presa ao carro, de modo que não tenha nenhuma folga. O animal viaja dentro.

Cinto especial

Diferentemente da caixa de transporte, o cinto para cachorros e gatos mantém sempre os bichos presos ao veículo. Ele se constitui de fitas que se adaptam ao corpo do animal. Essas fitas são conectadas ao engate do cinto de segurança. O cinto especial é considerado o mais seguro equipamento de segurança para o transporte de animais doméstico.

Fonte: Terra

20 out 2015

Carro novo sem placa pode ser guinchado; entenda

Rodar com carro zero sem placa pode até ser legal para mostrar que ele acabou de sair da concessionária. Mas quem compra um veículo novo não deve abusar. O prazo máximo para circular sem a identificação no automóvel é de 15 dias. Depois, o motorista pode amargar uma multa de R$ 191,54, levar sete pontos na carteira de habilitação e ainda verá o veículo ser rebocado.

Depois de instalada, a placa deve estar em perfeita condição de visibilidade. Veja, abaixo, os cuidados que o motorista deve ter com essa peça que é a carteira de identidade dos veículos.

Sem placa

Um carro zero quilômetro pode rodar sem placa somente por 15 dias, enquanto o motorista encaminha a documentação. Porém, é necessário ter em mãos a nota fiscal carimbada pela concessionária com a data da compra. Após esse período, o motorista é multado e tem o carro recolhido.

Placa dobrada

A placa do carro nunca deve estar dobrada, mesmo que parcialmente. Ela deve estar na posição reta para a perfeita leitura dos números e letras pelos agentes de trânsito.

Sem lacre

Se, por algum motivo, o lacre da placa traseira romper, procure o Detran da sua cidade. Carros sem lacre na placa podem ser guinchados. Na placa dianteira não há necessidade de lacre.

Apagada

As letras e números devem sempre estar legíveis. Há multa se estiverem parte ou integralmente apagados. Nestes casos, o motorista deverá solicitar uma segunda via da placa. Não é permita a pintura das letras.

Cores

Nos carros de passeio, particulares, a placa deve ser cinza com os caracteres pretos. Não pode haver nenhuma outra cor.

Furto

Nem em situações de furto o motorista deve rodar sem placa. Neste caso, o veículo deve ser colocado em um guincho.

 

Fonte: Terra